Aprenda o que é erosão dentária e como ela acontece

5 minutos para ler

Nossos dentes são compostos pela polpa, dentina e esmalte, a camada mais externa. Por estar em contato com alimentos, bebidas e outras substâncias, ele fica sujeito a agressões que desencadeiam problemas como a erosão dentária.

Ela é cada vez mais comum, e uma das explicações para isso são as mudanças nos hábitos alimentares das pessoas. A maior preocupação está no fato de que o problema continua progredindo se não for identificado e tratado.

Suas complicações afetam a saúde e estética do sorriso, por isso, neste artigo falaremos sobre esse problema, seus sintomas, tratamentos disponíveis e algumas medidas preventivas eficazes para evitar que afete seus dentes. Confira!

O que é erosão dentária

O esmalte é a camada externa dos dentes, vista quando sorrimos. É uma estrutura mineral muito forte e resistente, no entanto, também está suscetível a problemas quando exposta a agentes agressivos.

A erosão dentária é uma das complicações que o afetam. Ela se caracteriza pela perda de minerais, fazendo com que ele fique mais fino e fraco. Como consequência, deixa exposta a camada que vem abaixo dele, a dentina. Podemos classificar a erosão dentária como:

  • intrínseca: quando o desgaste acontece pelo contato com ácido clorídrico, produzido pelo próprio corpo humano. Isso ocorre em casos de gastrite, refluxo gastroesofágico, úlceras e bulimia;
  • extrínseca: quando as substâncias agressivas vêm de fora do corpo, em especial de alimentos e bebidas açucarados ou muito ácidos, que alteram o pH da boca.

Pessoas de todas as idades estão sujeitas à erosão dentária, já que ela está muito relacionada aos hábitos alimentares. Os pais precisam ficar atentos, porque esse desgaste também impacta dentes de leite.

Quais as causas da erosão dentária

A grande quantidade de casos de erosão dentária pode ser explicada pelo aumento do consumo de bebidas como refrigerantes, sucos ácidos e energéticos. Ainda, a ingestão de açúcar em excesso pode desencadear esse problema, uma vez que ele altera o pH da boca.

Durante a infância a erosão está muito relacionada ao consumo de doces e refrigerantes. Na adolescência ocorre o mesmo, além de se manifestar em casos de bulimia. Indivíduos adultos apresentam maus hábitos alimentares e podem sofrer de refluxo gastroesofágico por causa de problemas orgânicos ou estresse.

Já na terceira idade, há um envelhecimento natural da dentição que causa a perda mineral, além de uma maior ingestão de medicamentos que provocam secura na boca. Ainda, são comuns problemas digestivos que levam os ácidos estomacais até a cavidade oral.

Quais os sintomas da erosão dentária

No começo, a erosão dentária nem sempre desencadeia sintomas porque o esmalte se desgasta aos poucos. Mas como é um problema progressivo, com o passar do tempo o próprio indivíduo perceberá manifestações como:

  • dentes amarelados;
  • transparência na ponta dos dentes;
  • aumento da sensibilidade;
  • desgastes na superfície dentária;
  • alterações no formato dos dentes.

Qual tratamento e prevenção da erosão dentária

Infelizmente o esmalte dentário perdido em função da erosão não pode ser recuperado. Isso significa que não conseguimos reverter os danos causados. Entretanto, é possível fortalecer a dentição para evitar a progressão do problema, e isso é feito por meio da:

  • aplicação de flúor em casa ou no consultório;
  • uso de cremes ou enxaguantes para remineralização;
  • ingestão de suplementos alimentares.

Também é preciso promover uma mudança no cardápio eliminando os alimentos que causam a erosão. Caso diagnosticado algum problema orgânico, o mesmo requer tratamento especializado. Para recuperar o formato do dente e minimizar a sensibilidade, podem ser adotadas técnicas como:

Entretanto, o ideal é fazer a prevenção, já que a estrutura natural do dente não pode ser recuperada. Por isso, é importante que você:

  • use cremes dentais com flúor;
  • prefira escova de dentes com cerdas macias;
  • evite o consumo exagerado de açúcar;
  • modere a ingestão de alimentos e bebidas ácidos;
  • trate os problemas gástricos.

Lembre-se de que a erosão dentária também é prevenida com visitas regulares ao dentista. Além de aplicação de flúor, esse profissional pode identificar o problema ainda no começo e recomendar um tratamento para evitar sua progressão e fortalecer outra vez a dentição.

Gostou dessas informações? Então assine nossa newsletter para receber temas interessantes como esse em seu e-mail e continuar aprendendo a cuidar bem do seu sorriso!

Posts relacionados

Deixe um comentário