O que são gengivas recuadas e o que pode ser feito?

3 minutos para ler

Você já ouviu falar em gengivas recuadas? Mais comum do que se imagina, essa condição ocorre por diversas causas e pode facilitar a entrada de bactérias, causando infecções. Apesar de não ser um problema raro, a maioria das pessoas não percebe seu aparecimento e acaba negligenciando os cuidados necessários para conter seu avanço.

Mas afinal, será que é possível tratar o problema? Neste post vamos ajudar você a entender melhor o que é a retração gengival, por que ela acontece e quais as opções de tratamento para cada estágio. Ficou interessado? Então continue a sua leitura e confira.

O que são e como surgem as gengivas recuadas?

A condição ocorre quando há um deslocamento da gengiva, que se retrai, fazendo com que a raiz do dente fique exposta. Essa situação pode fazer com que o paciente tenha a impressão de que os dentes estão maiores, isso porque a recuo da gengiva revela uma parte do dente que costumava ficar escondida.

Mas afinal, por que as gengivas retraem? O problema pode surgir por uma série de fatores, como:

  • doenças periodontais;
  • alterações hormonais em mulheres;
  • mau posicionamento dentário;
  • hereditariedade;
  • lesões causadas por escovações muito fortes ou escova de dentes dura;
  • uso de piercings na boca que lesionam as gengivas;
  • bruxismo;
  • uso de medicamentos específicos;
  • baixa imunidade decorrente de tratamentos para leucemia, AIDS ou câncer;
  • procedimentos odontológicos como inserções de próteses ou aparelhos.

Como descobrir se tenho esse problema?

A gengiva retraída não é considerada uma doença, no entanto, a condição apresenta alguns sintomas que devem ser observados. O primeiro sinal é a questão estética. Nesses casos, o paciente nota que suas gengivas estão mais afastadas do que o normal e os dentes parecem maiores. Além disso, é comum a sensação de dentes moles e afastados.

Outro sintoma do problema é a sensibilidade dentária. Por conta das raízes estarem expostas, é comum que o paciente sofra com dores quando consome alimentos muito quentes, gelados ou ácidos. Por fim, podem ocorrer também sangramentos nas gengivas, principalmente ao escovar os dentes ou passar o fio dental.

É possível tratar as gengivas recuadas?

Sim, é possível contornar o problema, no entanto, a escolha do tratamento adequado varia de acordo com cada caso. Nos estágios iniciais, são realizados apenas tratamentos de profilaxia.

Em casos menos complexos, em que o problema surge por conta do acúmulo de placa bacteriana e tártaro, a recomendação é um procedimento de raspagem e aplainamento da raiz, uma limpeza profunda e cuidadosa realizada em consultório.

Situações de retração gengival mais graves requerem procedimentos cirúrgicos para cobrir novamente as raízes dos dentes. Existem técnicas que utilizam enxertos gengivais ou até mesmo o reposicionamento da mucosa.  

As gengivas recuadas são respostas comuns que podem acontecer por diversas razões. Para evitar que o problema surja é fundamental contar com bons hábitos de higiene bucal e visitar o dentista com regularidade.

Gostou do post? Então compartilhe-o nas redes sociais ajude mais pessoas a entenderem o que é, como surge a retração gengival e como tratar o problema. 

Posts relacionados

Deixe um comentário