Veja como funciona a correção de mordida aberta

3 minutos para ler

Dentre os problemas ortodônticos, a correção da mordida aberta é um dos mais frequentes. Em um estudo publicado pela Revista Ibero-Americana de Odontopediatria & Odontologia de Bebê, cerca de 18,5% da população brasileira sofrem dessa má-formação.

O problema é ainda mais comum entre crianças. Pela Revista de Odontologia, o artigo publicado em 2016 levantou que três, em cada cinco crianças, apresentam o problema.

Entre as consequências estão uma série de outras patologias, como desgaste do dente, fraturas, gengiva recuada e, em casos mais severos, a perda do dente. Sendo assim, a procura pela correção de mordida aberta encabeça a lista nos consultórios brasileiros.

Mas afinal de contas, como funciona esse procedimento? Se você deseja entender mais sobre o tratamento, confira nosso artigo e veja quais são as soluções que você pode buscar agora mesmo!

Quais são os principais tipos de mordida?

Existem duas origens para a mordida aberta. A esquelética é quando há um desequilíbrio dos ossos da face. Essa causa é ligada diretamente à genética e, à medida que a criança cresce, deixa o rosto mais longilíneo.

Outra origem está ligada apenas aos dentes. Maus hábitos são as principais causas, como uso prolongado de chupetas, chupar dedo, roer unhas e mal posicionamento da língua na alimentação e fala.

Atualmente, são identificados três tipos muito comuns desse problema. Confira quais são eles e quando cada um leva à necessidade de correção da mordida aberta.

Mordida aberta anterior

Esse tipo de problema é quando existe a falta de contato entre os dentes superiores e inferiores na parte frontal da boca. Esse é um dos mais comuns entre a ocorrência da patologia.

Mordida aberta posterior

Como o próprio nome já diz, a mordida aberta posterior está diretamente ligada aos dentes de trás. Essa assimetria pode ocorrer em ambos lados da boca, ou apenas unilateralmente. Assim como a mordida anterior, ela também ocorre pela falta de contato entre os dentes superiores e inferiores.

Mordida aberta lateral

Diferentemente dos dois tipos listados acima, a mordida aberta lateral está diretamente ligada aos pré-molares. É um tipo menos comum, entretanto, ainda causa os mesmos problemas que os mais recorrentes.

Quais são os tratamentos de correção de mordida aberta?

O tratamento mais comum para correção de mordida aberta é, justamente, o uso dos aparelhos ortodônticos. Podemos considerar, nesses casos, aparelhos fixos — os mais convencionais — e aparelhos invisíveis.

Enquanto o primeiro tipo pode demorar cerca entre 12 e 36 meses para correção, o segundo leva, no máximo, 18 meses. Entretanto, em casos mais severos, não é recomendada a metodologia invisível.

Cada um deles requer a busca de um profissional ortodontista, que fará toda a documentação e, posteriormente, indicará a melhor forma de solucionar o problema. Além disso, para sucesso do tratamento, também é recomendada a procura de um fonoaudiólogo, que corrigirá fala, respiração e mastigação, fatores que podem fazer retornar a mordida aberta.

Como adiantamos, a correção da mordida aberta é um dos problemas estéticos e funcionais mais comuns entre os brasileiros. Por causa disso, é altamente recomendado que as pessoas façam um acompanhamento frequente com seu dentista de confiança. A CROOL conta com os melhores profissionais da região metropolitana de Goiânia.

Você acha que tem mordida aberta? Ou conhece alguém que tenha? Aproveite e deixe nos comentários para que a gente possa entender mais sobre o caso!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário