Você já ouviu falar na retração gengival? Essa condição, além de dolorosa e antiestética, acarreta em demais problemas bucais e, se não corrigida a tempo, leva à perda dental.

Pois é! O que para uns passa despercebido pode se tornar um grande inconveniente. Por isso, é importante saber como identificar para buscar ajuda profissional e solucionar a questão. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e confira!

O que é a retração gengival e quais são os sintomas?

A retração gengival nada mais é do que diminuição da porção da gengiva que recobre o dente. Por conta de fatores externos e, até mesmo, a genética, a raiz do dente fica exposta causando dores e outros sintomas desagradáveis.

Nos casos mais brandos é possível notar o aumento da sensibilidade dentária aos alimentos quentes e gelados. Além disso, as gengivas ficam visivelmente mais inchadas e avermelhadas.

Nos casos mais graves, dá para ver a raiz dentária, sendo assim, os dentes ficam mais longos, o que deixa o sorriso com aparência ruim. Outros sinais incluem sangramento das gengivas e mau hálito.

Esse distúrbio é irreversível naturalmente, ou seja, a gengiva não volta para o lugar sozinha. Porém, a boa notícia é que existem tratamentos eficazes para resolver o problema.

O que causa essa condição?

Muita gente não sabe, mas alguns hábitos são os maiores causadores da retração gengival. A verdade é que os fatores de risco para o problema são vários e bem distintos: vão desde a escovação errada — com muita força e escova de dentes dura — ao desalinhamento dos dentes. Além desses, temos:

  • uso inadequado do aparelho ortodôntico;
  • piercings;
  • infecções nas gengivas;
  • periodontite;
  • acúmulo de tártaro;
  • hereditariedade;
  • alterações hormonais;
  • boca seca;
  • uso de medicamentos;
  • diabetes;
  • bruxismo;
  • outros.

Quais são os problemas que ela traz?

É comum pensarem que a retração gengival traz só a sensibilidade e o problema estético — como se isso já não fosse incômodo o suficiente, não é verdade? Mas, além desses inconvenientes, a condição gera dor, infecções e até a perda do dente.

Pois é isso mesmo! A gengiva é uma camada protetora da raiz do dente que, por sua vez, não é feita para ficar em contato com o meio externo. Quando exposta, ela fica suscetível às bactérias que causam infecções e cáries e, consequentemente, levam o indivíduo a ter que fazer tratamento de canal ou a extrair o dente.

Além do mais, uma retração gengival não tratada pode levar à reabsorção óssea e ao afrouxamento dos ligamentos que dão sustentação ao dente. Por conta disso, há o enfraquecimento dentário e, mais uma vez, grandes chances de perda dental.

Como é feito o diagnóstico?

Embora pareça simples de identificar, o diagnóstico da retração gengival deve ser feito por um profissional, ou seja, pelo dentista. Além de observar as condições das gengivas, ele fará uma anamnese para saber o histórico do paciente, que é essencial nesses casos.

Nos quadros mais leves, apenas o colo do dente fica à mostra. Já nos mais severos é possível visualizar claramente a raiz do dente. Vale lembrar que, como em qualquer outro problema de saúde, quanto mais cedo é feito o diagnóstico, mais efetivo é o tratamento.

Como tratar a retração gengival?

Muitas pessoas ainda acham que não há cura para a retração gengival, mas, felizmente, a cirurgia plástica odontológica consegue recobrir a porção exposta do dente devolvendo o bem-estar e a qualidade de vida ao paciente. Antes de qualquer procedimento cirúrgico é necessário fazer a remoção da placa bacteriana e do tártaro acumulados na raiz dental.

Fora isso, a pessoa tem que se conscientizar e abandonar os maus hábitos que a levaram a ter a recessão da gengiva, como: fumar, usar piercing oral, escovar os dentes de forma incorreta e má higienização bucal. Além do que, também é preciso tratar outros tipos de causa, como a boca seca, diabetes e bruxismo.

Como é feita a cirurgia de retração gengival?

Como os níveis de gravidade da retração gengival são diferentes, existem 2 tipos de cirurgias plásticas odontológicas para o tratamento dessa condição.

Reposicionamento gengival

Ela é feita em casos mais leves em que ainda não houve a perda óssea. Dessa maneira, o cirurgião faz pequenas incisões nas gengivas que ficam ao redor do dente em questão, as puxa para o local adequado (mais perto do colo dental) e sutura. Por não formar osso por baixo dessa gengiva, não é indicada em retrações muito intensas.

Enxerto gengival

Quando a recessão da gengiva é mais extensa e não tem como puxar a porção ao redor é necessário fazer um enxerto. Geralmente, o cirurgião retira gengiva do palato e fixa com sutura na área que deve ser recoberta. Pode-se aliar a técnica ao enxerto ósseo em condições que permitam tal procedimento.

Por que não ignorar a retração gengival?

Há casos em que o paciente ignora a retração gengival e não procura o tratamento adequado ou acha que soluções caseiras darão conta do problema. A verdade é que somente os métodos orientados pelo dentista é que vão dar o resultado esperado e garantir a saúde bucal do indivíduo.

Estética

Além de todos os incômodos causados pela recessão da gengiva, a estética do sorriso também fica comprometida. Os dentes alongados e com a raiz exposta e as gengivas inchadas e avermelhadas trazem má aparência, minando a autoestima do paciente que, por conta disso, deixa de sorrir. Portanto, resolver essa questão também é uma maneira de devolver a autoconfiança da pessoa.

Qualidade de vida

Sentir dores e sensibilidade não é legal, não é mesmo? O paciente nessas condições deixa de consumir seus pratos preferidos por causa da temperatura extrema para não sofrer. Fora isso, o mau hálito influencia diretamente no convívio social afetando ainda mais a qualidade de vida. Assim, é mais um motivo para buscar o tratamento.

Saúde

Manter a saúde bucal em dia é imprescindível também para o bem-estar de todo o organismo, já que infecções causadas na boca podem migrar para outras partes do corpo. Tratar a retração gengival evita esse tipo de situação e outras, como periodontites, cáries e gengivites.

A retração gengival é mais comum do que a gente imagina. Muitas pessoas podem apresentar a condição sem perceber que se trata dela. Sendo assim, o ideal é visitar o dentista regularmente para a prevenção e tratamento desses e de outros problemas bucais.

Ficou interessado em saber mais sobre a cirurgia plástica na gengiva? Então, que tal aproveitar que está por aqui e ler o nosso artigo que fala sobre a plástica gengival?