Fique por dentro dos principais tipos de implante dentário

7 minutos para ler

Antigamente, a perda de um ou mais dentes era resolvida pelo uso de próteses móveis, mais conhecidas como dentaduras. Porém, hoje existem diferentes tipos de implante dentário, que é uma opção mais confortável para o paciente.

Cada um desses tipos atende necessidades distintas, mas todos eles são eficazes e promovem a reabilitação funcional e estética do indivíduo. É por isso que estão se popularizando cada vez mais e ganhando a preferência das pessoas em lugar das antigas próteses.

Preparamos este artigo para explicar exatamente o que é um implante dentário, quais são as suas indicações e apresentar os principais tipos disponíveis. Continue lendo e veja como diferentes casos podem ser solucionados por meio desse tratamento!

O que é um implante dentário?

Diversos fatores podem fazer com que uma pessoa perca um ou mais dentes. Mas, independentemente do que ocasionou essa perda, é muito importante substituir o dente faltoso para que não haja prejuízos para a arcada dentária e as estruturas faciais.

Como dissemos, há alguns anos, a técnica mais popular para solucionar esse problema era o uso de próteses, principalmente móveis. Porém, atualmente, a odontologia disponibiliza diferentes tipos de implante dentário que podem ser usados nos mais diversos casos.

O implante dentário consiste em fixar, por intervenção cirúrgica, um pino — geralmente de titânio — no osso alveolar, que mantém as raízes dos dentes naturais presas na boca. A gengiva é suturada e o osso é perfurado com brocas específicas para confeccionar uma raiz artificial.

Após alguns meses, o osso se recompõe e envolve o implante (osseointegração). Assim, ele passa a fazer parte da estrutura bucal e fica totalmente fixo na base óssea. Depois desse tempo, é colocada uma coroa, ou prótese, sobre o pino. Ela tem uma aparência natural e ocupa o espaço que ficou em função do dente perdido.

Portanto, o implante dentário consiste em substituir de forma definitiva o dente natural perdido por um artificial que tenha exatamente as mesmas características dos outros dentes. Assim, a pessoa tem o seu sorriso completo mais uma vez, pode mastigar sem dificuldade e sorrir com confiança.

Quais são as indicações do implante dentário?

Não importa se a pessoa perdeu um, dois, três ou todos os dentes. Também não faz diferença se essa perda foi sequencial ou em locais isolados da boca, se ocorreu na arcada inferior ou superior. Os diferentes tipos de implante dentário são indicados para atender a várias necessidades.

Esse tratamento é recomendado para quem perdeu dentes, independentemente de como isso aconteceu. Qualquer pessoa que tenha uma boa qualidade óssea, não apresente limitações clínicas — como osteoporose — e já tenha completado seu desenvolvimento facial pode colocar um implante.

Essa substituição é indicada para promover a reabilitação oral, ou seja, possibilitar que o paciente recupere a funcionalidade das arcadas dentárias. Também é a solução para os casos em que a estética foi prejudicada.

É possível planejar a colocação de um implante quando a pessoa precisa extrair um dente. Isso pode acontecer por causa do comprometimento da estrutura dele, a presença de dentes de leite na boca de um adulto ou qualquer outra razão. Nesses casos, o implante pode ser colocado assim que o dente for extraído.

Pessoas idosas também podem fazer o tratamento, porque isso só não é possível se a base óssea tiver baixa qualidade para fixar o implante ou se houver algum problema de saúde que possa trazer complicações durante a cirurgia ou no pós-operatório.

Quais são os principais tipos de implante dentário?

O implante dentário é composto basicamente por três partes, sendo o pino, que na verdade é o implante em si, a pré-prótese e a prótese (dente artificial). No caso do pino, o material mais utilizado é o titânio por ser biocompatível, o que minimiza as chances de insucesso.

Os dois materiais mais utilizados para a confecção da prótese são a cerâmica (porcelana) e a resina. O primeiro oferece um resultado estético superior devido à sua tonalidade e maior trabalhabilidade, já a resina é uma alternativa com custo menor, o que populariza o tratamento.

De qualquer maneira, as novidades não param de surgir na implantodontia e novas opções de tecnologia vêm modernizando a técnica e os diferentes tipos de implante dentário. A seguir, listamos os principais deles para que você entenda como funcionam e as necessidades que atendem.

Implante unitário

É aquele que substitui apenas um dente perdido, sem prejuízo para os adjacentes. A reabilitação pode ser para somente um dente, mais de um em pontos isolados ou em toda a boca, pois todos precisam de uma raiz individual.

Implante duplo

É indicado para pessoas que perderam três dentes em sequência. Nesse caso, são fixados dois pinos, um em cada extremidade, e o dente do meio é composto apenas pela prótese. Essas três coroas artificiais são unidas entre si, por isso, aquela que não tem uma raiz se mantém tão estável quanto as outras duas.

Implante com prótese overdenture

Dos diferentes tipos de implante dentário, o que tem prótese overdenture é aquele que mais se assemelha a uma dentadura. Isso porque ele substitui todos os dentes com uma prótese total móvel fixada em dois ou até seis pinos. Ou seja, o paciente pode removê-la para fazer a higiene bucal, pois os implantes são fixos, mas a prótese não.

Implante com prótese protocolo

É similar ao overdenture, porém, o implantodontista utiliza de quatro a oito implantes para encaixar a prótese, que também é total mas não pode ser retirada da boca pelo paciente. Ou seja, é um dispositivo fixo, por isso, traz mais segurança durante a mastigação.

Carga imediata

Esse implante dentário chama a atenção dos pacientes por permitir que a pessoa saia do consultório já com todos os dentes na boca, não havendo necessidade de aguardar a osseointegração. Porém, poucos podem fazer esse tratamento, uma vez que é necessária uma excelente estabilidade primária a fim de evitar o insucesso.

É importante ressaltar que quando falamos sobre os diferentes tipos de implante dentário todos eles são osseointegrados. Isso significa que o pino fica totalmente preso ao osso, envolvido pelas células do paciente, portanto, é um tratamento definitivo.

Qual é o melhor tipo de implante?

Não podemos dizer que um tipo de implante é melhor do que o outro, porque cada um deles atende a uma necessidade diferente. Sendo assim, o ideal é passar pela avaliação de um bom implantodontista para identificar qual é o mais apropriado.

O profissional levará em conta a quantidade de dentes perdidos, a qualidade óssea do paciente, seus hábitos e também suas expectativas. Desse modo, ele pode definir o tratamento ideal para que a pessoa tenha funcionalidade e estética, garantindo satisfação total com o novo sorriso.

Por isso, é fundamental fazer o tratamento de implantes com um especialista experiente e de confiança. Dessa maneira, ele avaliará criteriosamente o que a pessoa precisa e utilizará tecnologias modernas para alcançar resultados com qualidade superior.

É isso que você encontra no Crool, porque a nossa missão é disponibilizar tratamentos odontológicos com excelentes resultados, oferecendo conforto e mais agilidade para finalizar os procedimentos, além de uma estrutura completa com recursos modernos.

Agora você já conhece os diferentes tipos de implante dentário e sabe que existe um tratamento ideal em cada caso não importa se foi apenas um dente perdido ou todos. Mas lembre-se de consultar bons especialistas para que os resultados estéticos e funcionais sejam os melhores!

Já que estamos falando sobre os tipos de implante dentário e inovações, leia este outro artigo e descubra como funciona o implante sem cortes de bisturi!

Posts relacionados

Deixe um comentário