Você sabia que existem vários tipos de dor de dente? É isso mesmo! Muitas vezes, achamos que as dores são iguais, mas não é bem assim que acontece. Dependendo das características apresentadas, o diagnóstico pode mudar.

O que a pessoa considera apenas uma sensibilidade momentânea pode ser uma cárie oculta, por exemplo. Dessa maneira, se ela não buscar por ajuda, corre o risco de agravar o quadro. Portanto, é preciso conhecer os tipos de dor para conseguir identificá-los e recorrer ao dentista sempre que houver necessidade.

Quer saber como fazer isso? Continue a leitura, pois neste post explicamos tudo para você!

Quais são os tipos de dor de dente?

Como dissemos, as dores de dente têm algumas variações. Por isso, é preciso saber quais são para explicar ao profissional quando for se consultar. A seguir, veja os tipos mais recorrentes.

1. Sensibilidade momentânea

A sensibilidade momentânea é aquela que surge ao comer ou beber alimentos e bebidas geladas, quentes ou ácidas (como sucos e frutas cítricas). Ela se assemelha a um choque e irradia para mais de um dente.

As causas podem ser inúmeras, como cáries e desgastes do esmalte, mas também há a chance de não ser nada demais, pois algumas pessoas têm maior sensibilidade. Para descobrir do que se trata, é preciso ir ao dentista.

2.Sensibilidade após tratamentos

Alguns tratamentos podem deixar os dentes bem doloridos e sensíveis às variações de temperatura ou até ao mastigar. Trata-se dos casos de clareamento dentário e canal.

Embora a sensibilidade seja comum a quem faz o tratamento de canal, é bom ficar atento e notar se o sintoma desaparece em alguns dias ou persiste. Caso continue, é bom procurar o dentista para saber se está tudo certo, já que algum problema pode estar causando a dor.

3. Dor aguda

A dor aguda é aquela que aparece sem mais nem menos. Às vezes, o paciente está sem qualquer problema aparente e sente um forte incômodo, que logo para. É possível que o sintoma suma sozinho e não retorne, mas também pode acontecer de voltar com ainda mais intensidade.

Em todo caso, deve-se ir ao consultório dentário verificar do que se trata. Vários quadros desencadeiam esse tipo de dor, como cáries, gengivites, retração gengival e até rachaduras. Por isso, é necessário investigar.

4. Dor duradoura

Sabe a dor de dente que vem e fica por mais de dois minutos? Ela atrapalha a nossa rotina, pois é incômoda e nos impossibilita de fazer várias tarefas no dia a dia. Quando a pessoa vai até o dentista verificar o que é, está fazendo o correto.

O problema é quando o paciente se medica por conta própria, ingerindo anti-inflamatórios, analgésicos ou antibióticos, e não procura pelo profissional. A dor até passa em um primeiro momento, mas a causa não é solucionada — e é aí que mora o perigo, pois o quadro pode evoluir e levar à perda dentária.

5. Dor maçante

A dor maçante é caracterizada por uma pressão na arcada dentária e costuma vir acompanhada de dores na cabeça, como se alguém estivesse pressionando muito forte. Esse quadro pode ter a ver com bruxismo, disfunção temporomandibular ou dor reflexa de outras regiões, como na musculatura e nos seios da face.

Quem colocou aparelho ortodôntico recentemente também pode apresentar tal tipo de incômodo. Para ter um diagnóstico preciso e iniciar o tratamento, é necessário se consultar com o dentista.

O que pode levar ao surgimento da dor?

Existem muitas causas para os mais variados tipos de dor de dente. O dentista é quem vai avaliar o caso para dar o diagnóstico e iniciar o tratamento. No entanto, é preciso estar ciente do que pode ocasionar o sintoma.

Desgaste do esmalte dental

O desgaste do esmalte pode ocorrer por diversas razões, como a escovação incorreta e o uso de produtos abrasivos. Ele expõe a dentina, que é uma camada vascularizada, por isso causa a sensibilidade.

Doenças bucais

Algumas condições levam às dores no dente, como cárie, gengivite, periodontite, bruxismo e retração gengival — que ocorre quando a porção da gengiva se contrai e expõe a raiz do dente. Todas elas podem ocasionar a perda do dente e prejuízos ainda mais sérios se não forem tratadas.

Traumas

Os traumas dentais também são responsáveis por dores de dente, tanto as agudas (no momento do impacto) quanto as persistentes. Isso porque, mesmo que aparentemente não tenham causado a quebra da coroa, podem afetar a raiz e a polpa dentária. Portanto, é importante tirar uma radiografia para conferir se está tudo bem.

Maus hábitos bucais

Os maus hábitos bucais podem ser os causadores de diversos tipos de dores. Trata-se da origem de muitos problemas que resultam no sintoma, como a má higienização e o consumo exagerado de açúcares — que geram cáries e, por sua vez, fazem o dente ficar dolorido.

Como tratar o quadro?

Agora que você já conhece os tipos de dor de dente e as causas relacionadas, está na hora de descobrir os tratamentos mais indicados. Lembre-se de que o diagnóstico e o acompanhamento somente podem ser conduzidos pelo seu dentista.

Sensibilidade

Se a sensibilidade dentária não tem causa identificada pelo profissional, pode ser algo genético. Nesse caso, o uso de cremes dentais específicos para dentes sensíveis pode ajudar.

Obturação e canal

obturação é o processo de remoção da parte do dente que foi destruída pela cárie, desinfecção e restauração dentária. Quando a cárie compromete a polpa dental, é preciso fazer o tratamento de canal, que envolve a retirada de toda a polpa, a desinfecção e a cimentação. 

Bons hábitos

Se a causa da dor de dente tem relação com maus hábitos bucais, como a má higienização e o consumo de açúcares em excesso, é preciso corrigi-los para evitar o agravo do sintoma.

Outros

Para os outros problemas, existem tratamentos específicos, como a cirurgia de retração gengival ou as placas apropriadas para o bruxismo. Apenas o profissional é quem vai poder diagnosticar e prescrever.

Os tipos de dor de dente são aproximadamente cinco, cada um com suas causas. Sendo assim, não se pode ignorá-los ou optar pela automedicação, pois eles indicam que algo não está bem com sua boca e deve ser solucionado. A visita periódica ao dentista pode evitar esse problema.

Já sabe onde se consultar em Goiânia e região? Então, conheça o CROOL, um centro odontológico de última geração com profissionais capacitados. Aproveite que está por aqui e entre em contato conosco para agendar sua visita!